PUBLICIDADE

Topo

LOUD: Marque bem esse nome que está revolucionando os eSports

Leo Bianchi

13/01/2020 11h53

Foto: Divulgação

Equipe da LOUD com o troféu da Copa América na Cidade do México.

Após um 2019 incrível para o Free Fire no Brasil, com direito a prêmios, números e audiências impressionantes – além de um título mundial do Corinthians – o game já começou este ano em grande estilo no cenário competitivo. A LOUD conquistou no último sábado a primeira Copa América do jogo – uma espécie de "Libertadores", disputada no México por 12 equipes.

Das seis quedas, a LOUD venceu duas. A equipe brasileira formada por ShariiN, Bradoock, Will777 e ViniZx (fundamental nesse título – diria que foi o herói da conquista pela frieza que teve ao garantir a vitória na quarta queda) mostrou que tem talento de sobra e vai muito além disso. A LOUD é um projeto pensado pra dar certo e ser referência nos eSports.

O sucesso não é à toa. Com menos de um ano de existência, a organização criou uma marca forte não somente para o esporte eletrônico, mas para o entretenimento como um todo. A LOUD vai além de somente disputar campeonatos. A ideia é disseminar uma cultura em torno dos games para todos os interessados – os que jogam, os que assistem, os que comentam, os que trabalham, os que torcem…

– "Não viemos aqui para lutar apenas pelo título, mas sim pra poder representar toda a família que nos dá força todos os dias para irmos além" – escreveu a conta oficial da equipe após o título no México.

Ver essa foto no Instagram

 

Uma publicação compartilhada por LOUD (@loudgg) em

Grande mérito, aqui, do YouTuber, streamer e agora empresário Bruno "PlayHard". Com mais de 10 milhões de seguidores na plataforma de vídeos, ele foi o criador da LOUD. Incentivador dos games para plataformas mobile, conseguiu criar um ecossistema em torno do Free Fire que gira 24 horas por dia e sete dias por semana na organização.

O canal da equipe tem vídeos diários que mostram a realidade dentro da Mansão LOUD. Isso mesmo, o time conta com uma enorme residência onde a mágica acontece. São quase 2000 metros quadrados distribuídos em cinco andares – com 15 banheiros, nove quartos, diversas áreas de lazer e o mais importante: um estafe que trabalha incansavelmente provando o tamanho da organização e do Free Fire no Brasil.

Em menos de um ano: vice-campeonato da Pro League, participação no Mundial, título da Copa América, influenciadores enormes do cenário… A LOUD está só no começo, assim como o próprio Free Fire, e quem ganha com isso somos nós, os fãs incondicionais dos eSports. Como já diriam os fãs: "Faz o L!"

Sobre o Autor

Leo Bianchi é jornalista, já foi repórter e apresentador do Globo Esporte. É apaixonado por competição e já cobriu Copa do Mundo, Fórmula 1, UFC e mundiais de CSGO, R6, FIFA, Just Dance e Free Fire. Também é youtuber e Pro Player frustrado.

Sobre o Blog

No GGWP você encontra análise dos cenários competitivos no Brasil e no mundo, além dos bastidores do universo envolvendo times, pro-players e novidades em geral.

GGWP