PUBLICIDADE

Topo

Entenda por que brTT é o maior jogador brasileiro de LoL de todos os tempos

Leo Bianchi

04/02/2020 06h00

Felipe Gonçalves, o brTT, tem cinco títulos brasileiros de League of Legends e duas participações em mundiais

Em qualquer esporte, as conquistas "subirem à cabeça" dos atletas é algo usual. Há inúmeros exemplos, em todas as modalidades, de quem tenha vencido um título e sumido sem ampliar a história. Definitivamente, este não é o caso de Felipe Gonçalves, conhecido como "brTT" no cenário competitivo de League of Legends. Atualmente com 28 anos, ele já acumula cinco títulos de CBLoL e não se dá por satisfeito. Pelo contrário: quer mais e mira novos objetivos.

Maior campeão nacional no MOBA da Riot Games, brTT é o único brasileiro a ter representado o país duas vezes no Mundial de League of Legends. Ele foi ao Worlds em 2015, quando levantou sua terceira taça do CBLoL, vestindo a camisa paiN Gaming, e no ano passado, pelo Flamengo, seu clube do coração. Acredite: em TODOS os times pelos quais brTT passou até hoje, ele venceu pelo menos um campeonato.

Pelo Flamengo, time do Coração, brTT também foi campeão do CBLoL. Ele nunca passou em branco: todo time em que jogou conquistou pelo menos um título

Na paiN, sua atual equipe, para a qual anunciou o retorno no fim do ano passado, venceu em 2013 e 2015. Na Keyd, foi campeão em 2014. Na RED Canids, em 2017. E, por fim, no Flamengo, em 2018. São sete finais de CBLoL, com apenas dois vice-campeonatos. Erguer troféus se tornou uma rotina pela qual ele tomou gosto e que não o atrapalhou ao traçar novas metas.

Embora o League of Legends seja consolidado como um dos principais eSports do país, o desempenho internacional do Brasil ainda é fraco. A performance mais marcante foi a da paiN de brTT no Mundial de 2015, quando a equipe acumulou duas vitórias em seis jogos – números que não permitiram a classificação aos playoffs. Esses dados incomodam, e muito, o multicampeão.

Após a eliminação do Flamengo ainda na Fase de Entrada do Worlds no ano passado, brTT não escondeu sua indignação nas entrevistas. Queria mais. Acreditava que era possível fazer mais. E continua acreditando: não à toa segue na ativa, com dedicação máxima, em busca do seu sexto título de CBLoL e, consequentemente, do direito de representar o país mais uma vez em terras estrangeiras. Isso sem falar dos troféus individuais: foi eleito o craque da galera (votação popular) em 2018 e Melhor atleta de LoL na edição 2019 do Prêmio eSports Brasil. Ainda entrou na lista da revista Forbes como uma das personalidades mais influentes do Brasil com menos de 30 anos.

A persistência do atleta, bem como sua postura fora de jogo – que inclui uma veia empreendedora e um trato exemplar aos fãs – devem servir de exemplo não só para quem está começando no LoL, mas em qualquer esporte eletrônico. O eSport já é uma realidade, e os jogadores são pessoas públicas. O "Pai", como é chamado pela fan base, sabe disso como poucos e, não à toa, se tornou quem é hoje: o maior brasileiro do League of Legends!

Sobre o Autor

Leo Bianchi é jornalista, já foi repórter e apresentador do Globo Esporte. É apaixonado por competição e já cobriu Copa do Mundo, Fórmula 1, UFC e mundiais de CSGO, R6, FIFA, Just Dance e Free Fire. Também é youtuber e Pro Player frustrado.

Sobre o Blog

No GGWP você encontra análise dos cenários competitivos no Brasil e no mundo, além dos bastidores do universo envolvendo times, pro-players e novidades em geral.

GGWP