PUBLICIDADE

Topo

"Neymar do eSport brasileiro", Nesk encara pressão por ser craque no jogo

Leo Bianchi

06/02/2020 08h00

Jogador brasileiro da Team Liquid tem, proporcionalmente, os mesmos desafios do craque de futebol do PSG

Guardadas as devidas proporções, não seria exagero comparar, esportivamente, André "Nesk" Oliveira a Neymar. O jogador do PSG é o brasileiro mais badalado do futebol, e dele sempre se espera genialidade. Há quem diga que é o melhor do mundo. Talento? Tem de sobra, mas vem de temporadas irregulares (com algumas lesões, é verdade) – e muitas polêmicas. Tirando a parte das polêmicas, todo o resto da descrição de Neymar se aplica a Nesk.

O jogador de Rainbow Six Siege da Team Liquid, game que mistura ação e estratégia, surgiu como fenômeno em 2016. É habilidoso com a mira, inteligente e rápido na tomada de decisão. Foi campeão brasileiro e mundial – o título da Pro League em 2018, nos Estados Unidos, foi o auge. Como consequência, ele foi eleito o melhor atleta de esporte eletrônico, entre todas as modalidades, no Prêmio eSports Brasil daquele ano.

Em 2018, André "Nesk" foi eleito o melhor atleta de eSports do ano no Prêmio eSports Brasil, superando jogadores consagrados de outros jogos

A confirmação de que Nesk era, de fato, o melhor jogador do Brasil (e há também quem diga que é o melhor do mundo) colocou muita pressão no paulista de 24 anos. Resultado: em 2019, o ano dele não foi bom – até por conta de mudanças na line-up da Team Liquid. Nesk teve uma temporada sem brilho e sequer foi indicado entre os oito finalistas da categoria Rainbow Six Siege no Prêmio eSports Brasil (que teve Rafael "Mav" como vencedor, merecidamente).

Ainda no fim do ano passado, Nesk mostrou sinais de melhora e ajudou a Liquid a conquistar o Brasileirão de R6 e o título da OGA PIT (qualificatório para o mundial do Canadá). Ainda estamos no início da temporada 2020, mas ele já demonstra números muito bons: tem a melhor precisão de mira com 60,29% de acerto de tiros (41 headshots até aqui) na Pro League LATAM. É o quinto que mais eliminou na competição: 68 kills.

Ver essa foto no Instagram

 

Campeões, a vaga do Invitational é nossa! Eu amo meu time 🎉💙

Uma publicação compartilhada por Andre Oliveira (@neskwga) em

O time dele divide liderança com a NiP, acumulando 13 pontos. Nesta sexta-feira (7), começa o principal campeonato internacional do game, o Six Invitational, que terá premiação de R$ 12,5 milhões (a maior da história do jogo). E a pergunta é: qual Nesk vamos ver em ação?

Eu aposto que teremos a melhor versão do jogador. 2019 foi um ano atípico. Exceção. Nesk não é do tipo temperamental. Pelo contrário: é humilde, dedicado, trabalhador, família. Quando não está na GH treinando e jogando, faz questão de voltar para a casa da família, em Guarulhos, para passar o tempo com a esposa Lauren e a filha Mariany, de um aninho.

Ver essa foto no Instagram

 

Família ❤️

Uma publicação compartilhada por Andre Oliveira (@neskwga) em

Espero que esse Invitational seja melhor do que do ano passado, que a gente consiga passar da fase de grupos novamente. A expectativa está alta, treinamos bastante e esperamos conquistar ótimos resultados
Nesk, jogador de Rainbow Six da Team Liquid

Ele é a chave para a Team Liquid se dar bem em Montreal, no Canadá. Mas ele não é o único destaque do Brasil. Vale ficar de olho no companheiro dele de time, Luccas "Paluh". A FaZe Clan tem Rafael "Mav" e Leonardo "Astro". A MIBR conta com José "Bullet" e Jaime "Cyber". A NiP traz Murilo "Muzi" e Julio Giacomelli. Mas Nesk sabe que se espera muito dele.

O Brasil está bem representado. Temos ótimos jogadores. E, para fechar o raciocínio, volto à comparação com o futebol. Na Seleção, sempre há jogadores acima da média, tão bons quanto Neymar. Mas o que o atacante produziu no início de carreira e as conquistas que teve no Santos e Barcelona o elevaram ao status de craque. Assim como Nesk. Pra eles, o holofote é sempre maior.

Sobre o Autor

Leo Bianchi é jornalista, já foi repórter e apresentador do Globo Esporte. É apaixonado por competição e já cobriu Copa do Mundo, Fórmula 1, UFC e mundiais de CSGO, R6, FIFA, Just Dance e Free Fire. Também é youtuber e Pro Player frustrado.

Sobre o Blog

No GGWP você encontra análise dos cenários competitivos no Brasil e no mundo, além dos bastidores do universo envolvendo times, pro-players e novidades em geral.

GGWP