PUBLICIDADE

Topo

Craque brasileiro do Barcelona pode fazer história no PES em 2020

Leo Bianchi

17/02/2020 04h00

GuiFera é bicampeão mundial de PES. Hoje, assim como Lionel Messi defende a camisa do Barcelona, mas no futebol virtual

Ele é brasileiro, joga no Barcelona e foi campeão mundial duas vezes… Se você gosta de esporte eletrônico, já sabe de quem estou falando. Se não gosta, deveria conhecer um dos maiores nomes do Pro Evolution Soccer em todo o planeta: Guilherme Fonseca, mais conhecido como GuiFera. Se o futebol virtual do nosso país hoje está em "outro patamar", como dizem por aí, é muito graças ao pro-player, que hoje defende o clube catalão.

Ver essa foto no Instagram

 

Sonhar, viver e todo dia agradecer 💪🏻

Uma publicação compartilhada por "GuiFera" Guilherme Fonseca (@guifera01) em

Com apenas 20 anos de idade, o garoto de Jaú, no interior de São Paulo, varreu o cenário competitivo e levantou todo tipo de taça que você possa imaginar. Nacional, continental e, o mais importante, dois mundiais – um na categoria individual, outro no cooperativo. Das três edições do Prêmio eSports Brasil, levou dois troféus para a casa – um deles, em 2017, entregue por Wendell Lira, que foi selecionado como o melhor, mas teve a nobreza de reconhecer a superioridade de GuiFera ao longo da temporada.

Amigo de Ronaldinho Gaúcho, de quem é grande fã, GuiFera já rodou o mundo jogando PES. O seu primeiro título mundial foi conquistado no Emirates Stadium, casa do Arsenal, na Inglaterra. O que era um hobby caseiro, para quem costumava jogar com o seu pai ainda na primeira versão do PlayStation, virou profissão, prazer e uma forma de defender o seu país em outros continentes.

Além de levar o Brasil ao alto do pódio diversas vezes nos eSports, GuiFera ainda é uma importante peça estratégica para o PES. Em um contexto de extrema rivalidade entre o game da Konami e o rival da EA Sports, o FIFA, é fundamental para a empresa que um representante do "país do futebol", onde tanto se consome também a versão eletrônica, esteja em alta e estimule o crescimento de novos jogadores.

Assim como qualquer atleta, ele também já teve seu momento de baixa: em 2018, caiu de produção e sequer conseguiu a classificação para defender o título no Mundial. Não se abalou com a oscilação e hoje está, merecidamente, em um seleto grupo dos que chegaram ao posto de melhores do planeta na própria profissão. 2020 promete. Visca, Barça! Vai, Gui Fera!

Sobre o Autor

Leo Bianchi é jornalista, já foi repórter e apresentador do Globo Esporte. É apaixonado por competição e já cobriu Copa do Mundo, Fórmula 1, UFC e mundiais de CSGO, R6, FIFA, Just Dance e Free Fire. Também é youtuber e Pro Player frustrado.

Sobre o Blog

No GGWP você encontra análise dos cenários competitivos no Brasil e no mundo, além dos bastidores do universo envolvendo times, pro-players e novidades em geral.

GGWP