PUBLICIDADE

Topo

Histórico

Welington "El Racha": você ainda vai ouvir falar muito dele!

Leo Bianchi

31/03/2020 09h00

El Racha foi convidado pela Garena pra comentar a LBFF na semana 5 da competição, que teve transmissão também no canal esportivo SporTV

Welington Paulo dos Santos, 24 anos, pode ainda não ser um nome tão famoso no mundo do Esporte Eletrônico. Mas está caminhando pra isso e você pode em breve ouvir falar muito do "El Racha", que não é apenas mais um streamer e influenciador de Free Fire.


A história dele começa em Alagoas, na cidade de Teotônio Vilela, que tem 50 mil habitantes e fica a 100 quilômetros da capital Maceió. Welington e os três irmãos moravam com os pais numa casa simples e eram sustentados pelo pai que trabalhava no corte de cana.

"Não tinha nada em casa, minha mãe tentava de tudo, mas era dona de casa, se queria comprar um tênis, tinha que esperar o próximo mês e dividia em 12 vezes" – Lembra.

Aos 15 anos, pra ajudar a família, trabalhou como feirante e depois por três anos como montador de móveis. A situação financeira era difícil e por isso, aos 18 anos, decidiu se mudar para São Paulo como a então namorada, hoje esposa, Maria Lenira, para morar com a mãe dela.

À esquerda, Welington e a esposa Lili em 2014. À direita, foto recente do casal

A vida na capital paulista não foi fácil no início. Welington trocou muitas vezes de emprego. Trabalhou na montagem de ambulâncias, foi ajudante numa fábrica de papel higiênico, cuidou da logística e operação de um supermercado e foi entregador numa loja varejista de eletrodomésticos.

"Vim para São Paulo na intenção de mudar de vida e dar uma condição melhor pra minha família. Pensei: É aqui que eu vou ajudar minha família, mas confesso que deu vontade de ir embora, fiquei 4 anos sem ver minha mãe" – El Racha.

Certo dia viu um amigo jogando Free Fire no telefone e ironizou: "para de jogar esse jogo chato! – Meus amigos gostavam. Até que um dia decidi baixar esse jogo pra ver se era bom. Fui jogando e fui gostando. Na época, eu era motorista de aplicativo e tinha dia que não ia trabalhar pra ficar jogando. Ou estava dirigindo e tinha que parar pra jogar uma partida ou outra". Foi assim que ele conheceu o "El Chapo", integrante da Guilda LOS GRANDES do "El Gato".

Ver essa foto no Instagram

 

Qual foi ? @rodrigofee2

Uma publicação compartilhada por Wellington santos (@el_rachaff) em

Eles foram apresentados e "Comecei a zoar o El Gato em Live, ele gostou da zoeira, me deu uma oportunidade. Mandou criar a canal, me divulgou e fez tudo por mim". Nesse instante Welington assumiu o nome "El Racha" e sua vida mudou. No início, ficou conhecido na internet por ser um jogador, como ele mesmo define, "Ruinzão e brincalhão". Era novo no jogo, entretanto, pra acompanhar os demais jogadores da LOS GRANDES, mal dormia, passava mais de 12 horas por dia treinando Free Fire. Deu certo!

Hoje "El Racha" está no nível dos melhores. Joga com e contra Cerol, Nobru, El Gato, etc. Em menos de um ano, saiu do zero e atingiu números expressivos na internet. No YouTube tem 516 mil inscritos, 472 mil seguidores no instagram e faz live no Facebook com média de 80 mil views. Conquistou a independência financeira e ajuda os pais, irmãos e até outros parentes mais distantes que ficaram em Alagoas.

"Comprei meu apartamento, meu carro e consigo ajudar minha família em Alagoas, estou inclusive construindo uma casa nova pra minha mãe" – Conta El Racha, que tem eterna gratidão pelo El Gato, que lhe abriu as portas do Free Fire. "Onde ele vai quer nos levar pra ganhar bem, estar bem estruturado. Não deixa faltar nada. Ele não ajudou só a mim, ajudou muita gente. É um paizão! Outros times já vieram atrás de mim e eu digo que não vou, porque o Gato me deu a primeira oportunidade e eu tenho eterna gratidão por ele".

 

El Racha é um dos primeiros influenciadores em crescimento dentro do universo de Free Fire a experimentar outros games. Ele já se aventurou no GTA no PS4 e agora está aprendendo a jogar Rainbow Six Siege, shooter tático da Ubisoft. "Eu sempre busco novos jogos, porque os jogos entram e saem de alta. Joguei Rainbow Six e gostei, porque me lembra CS que eu já joguei na época de Lan House. Gosto também de GTA. Quero atender todos os públicos e ter mais gente acompanhando meu trabalho" explicou El Racha.

Portanto, não se espante caso El Racha surja ruinzão no seu jogo e depois comece a dominar o cenário! A comunidade de Free Fire sabe bem como é isso!

Sobre o Autor

Leo Bianchi é jornalista, já foi repórter e apresentador do Globo Esporte. É apaixonado por competição e já cobriu Copa do Mundo, Fórmula 1, UFC e mundiais de CSGO, R6, FIFA, Just Dance e Free Fire. Também é youtuber e Pro Player frustrado.

Sobre o Blog

No GGWP você encontra análise dos cenários competitivos no Brasil e no mundo, além dos bastidores do universo envolvendo times, pro-players e novidades em geral.