PUBLICIDADE

Topo

Histórico

Os bordões dos eSports que não saem da cabeça da galera

Leo Bianchi

14/06/2020 09h00

"Vai de entry nesse round, mas espera bangar e molotovar antes de rushar". "Esse boneco foi nerfado? Vai ser difícil de buildar e caitar com tanto peel dos caras". "Vou lootear que aqui só tem noob". "Será que ele quitou?". Acredite: você pode não ter entendido absolutamente nada dessas frases, e certamente não encontrará esses verbos em um dicionário, mas a criação de termos, expressões e de um glossário próprio é algo absolutamente natural nos esportes eletrônicos. Cada um à sua maneira, mas de forma prática e adaptada à rapidez necessária para agir e reagir.

Ainda que a maioria dos games tenham todos os seus menus, termos e descrições traduzidos para a língua portuguesa, é normal a apropriação de palavras em inglês. Seja pela força do hábito ou por parecer mais simples de alguma forma, os jogos acabam se transformando em um estímulo para aprender a linguagem universal. Que o digam os pro players brasileiros que atuam ao lado de estrangeiros nas competições de eSports pelo mundo.

A intimidade com determinado título faz com que o jogador explore ao máximo todos os conceitos envolvidos. Um bom exemplo é o verbo "to counter" – que, nos jogos, significa escolher uma estratégia baseada em uma fraqueza do inimigo. É muito utilizada no Rainbow Six Siege e no LoL, para dizer que determinado personagem "countera" outro. Seria possível traduzir? Claro, mas o verbo em questão já se tornou suficientemente claro na rotina dos fãs.

A expansão da internet e a possibilidade cada vez maior de jogar com pessoas de diversos países, em diferentes idiomas, demanda esse vocabulário próprio. Com o mercado de games cada vez maior e mais intrínseco à sociedade, a tendência é que diversos termos se tornem apropriados da nossa própria língua. AFK, FPS, RTS, PVP, KD, TDM… Pare para pensar a quantidade de abreviações incorporadas desde que você começou a jogar videogame. O START UOL já fez inclusive um Glossário só de Free Fire pra te deixar por dentro de tudo!

Além disso, diversos jogadores aproveitam esse contexto para apropriar expressões e jargões que os caracterizam e são repetidos à exaustão em forma de meme pela comunidade. Que o digam o "Ain, Nobru apelão!", do astro do Corinthians no Free Fire, referente às habilidades de "subir capa" dele no Battle Royale. Quando eu ou você damos o 'capa' já soltamos o bordão. É sinônimo de habilidade, uma espécie de selo de uma jogada bem feita, virou até funk. No universo do LoL, existe o "Rexpeita o rato", de Felipe "brTT", que virou até fala de campeão dentro do League of Legends.

Um dos jargões mais marcantes foi inventado por Rodrigo "El Gato" Fernandes. Ele criou, de forma bem humorada, o termo 'Platininha' (uma patente intermediária do Free Fire) para brincar com os jogadores que não conseguem evoluir no game. Pegou! Quando se quer tirar onda com alguém no Free Fire basta chamá-lo de platininha. El Gato conta que o termo surgiu naturalmente: "Saiu de forma espontânea, não foi algo criado. Eu simplesmente fui falando e quando vou ver o feedback do video, a galera comenta tal minuto foi engraçado, olha como ele falou. E aí eu repito, como o platinaaaa. E eu peguei a mania de ficar falando muito isso e pegou. E o bordão ele pega quando é espontâneo".

"Tem que ser leão", de Cerol, também do Free Fire. "Sehloiro" ou "Tá na Disney?", de Felipe "YoDa"; "Mec", de Flávio "Jukes"; "Xesquedele", de João "Jovirone"; "Tem que acreditar, brasileirinho!", de Alexandre "Gaules". Pode ter certeza: assista às streams dos nomes citados e rapidamente você estará repetindo termos semelhantes não só em jogo, mas se divertindo com eles e repassando no dia a dia.

Sobre o Autor

Leo Bianchi é jornalista, já foi repórter e apresentador do Globo Esporte. É apaixonado por competição e já cobriu Copa do Mundo, Fórmula 1, UFC e mundiais de CSGO, R6, FIFA, Just Dance e Free Fire. Também é youtuber e Pro Player frustrado.

Sobre o Blog

No GGWP você encontra análise dos cenários competitivos no Brasil e no mundo, além dos bastidores do universo envolvendo times, pro-players e novidades em geral.